quinta-feira, 07 julho 2022

Trabalhadores

PCP E CDU SAÚDAM GREVE NA VALBOPAN

Greve Valbopan

Os trabalhadores da Valbopan – unidade sedeada em Famalicão, no concelho da Nazaré – levaram a cabo uma importante jornada de luta nos passados dias 29 e 30, pela urgente melhoria das suas condições de vida e de trabalho.
A greve aos turnos entre as seis da manhã de dia 29 e as seis da manhã de dia 30 de abril, paralisaram por completo a produção naquela fábrica de fibras de madeira.

Representados pelo seu sindicato de classe e pela sua central sindical – a CGTP-IN – os trabalhadores marcaram presença à porta da fábrica durante todo o período da greve.

Com esta greve os trabalhadores da Valbopan protestam contra os baixos salários, sendo que alguns trabalhadores com quase 40 anos de trabalho ganham pouco mais do que o salário mínimo. Nesse sentido os trabalhadores denunciam que há cerca de seis anos deixaram de receber diuturnidades.
Os trabalhadores protestaram também contra a discriminação salarial na empresa, visto que 11 trabalhadores(chefias) foram aumentados à parte dos restantes, e contra incumprimento por parte da administração relativamente aos acordos com a estrutura sindical que representa a maior parte dos trabalhadores daquela unidade.

Garantem os trabalhadores que a progressão nas carreiras e a assunção de novas responsabilidades e tarefas não correspondem aos respectivos aumentos salarias que estariam obrigados a receber. Afirmam que “Sobem de categoria, os riscos no trabalho aumentam, mas o salário é sempre o mesmo.”
Operando com calibradoras e serras de corte de madeiras, ou seja, trabalhos de alto risco, os trabalhadores alertam para a falta de manutenção das máquinas, que na sua maioria são do início da década de setenta, queixando-se simultaneamente de incumprimentos graves na assistência a acidentes de trabalho, com denuncias de trabalhadores que tiveram que se deslocar, sozinhos e por meios próprios, ao hospital.

O protesto dos trabalhadores da Valbopan centrou-se ainda na falta de formação interna, insuficiência ao nível das medidas de segurança individuais e coletivas, necessidade urgente de renovação de fardamentos de trabalho, um refeitório que, depois do incêndio ocorrido em abril de 2021, nunca mais foi disponibilizado aos trabalhadores, bem como casas de banho com condições necessárias para poderem ser utilizadas.

O PCP e a CDU deslocaram-se ao piquete de Greve da Valbopan para afirmar a sua solidariedade com os trabalhadores em luta por melhores condições de vida – mais nenhuma outra força política se vez representar. O vereador da CDU na Câmara Municipal da Nazaré, João Delgado, acompanhou a greve, afirmou apoio e o compromisso de na Câmara Municipal dar visibilidade à luta e às suas necessidades, dentro daquilo que são as suas competências e responsabilidade na referida autarquia.

Logo no mesmo dia da Greve, que coincidiu com a sessão ordinária da Assembleia Municipal da Nazaré, na sua primeira intervenção, Samuel Fialho, deputado municipal da CDU, deu relevância à questão, iniciando o período antes da ordem do dia com uma forte valorização à luta dos trabalhadores da Valbopan, em Famalicão da Nazaré.

O PCP e a CDU saúdam fortemente os trabalhadores da Valbopan, apresentando renovados votos de solidariedade, afirmando que nos dias que correm a coragem e a determinação e organização dos trabalhadores serão elementos centrais para o melhoramento das suas condições de vida e para assegurar o seu futuro!

6 de Maio 2022
A DORLEI do PCP 

Imprimir Email