quarta-feira, 22 setembro 2021

Comissões Concelhias

PCP Óbidos

pcp-logotipoPCP VOTA CONTRA“BOMBA DE GASOLINA” JUNTO À ESCOLA C+S JOSEFA DE ÓBIDOS O PCP, através do seu deputado na Assembleia Municipal de Óbidos, Custódio Santos, votou, na última Assembleia Municipal, contra a abertura de um concurso público para a concessão de um terreno municipal para a instalação de um posto de abastecimento de combustível, junto à Escola C+S Josefa de Óbidos, em Óbidos, dada a proximidade da mesma e o potencial perigo que tal representa para os seus alunos e trabalhadores, bem como para os residentes das habitações mais próximas do local. Trata-se de uma decisão, que o PSD e o PS aprovaram, que vai contra as medidas que nos últimos anos vêm sendo tomadas por todo o País, no sentido de afastar os postos de abastecimento de combustíveis dos centros populacionais e da proximidade de zonas edificadas, habitacionais ou de serviços. Prova-se, uma vez mais, que para o Presidente da Câmara e os seus correligionários da maioria PSD, a “modernidade” e o “desenvolvimento” são palavras ocas que só servem para esconder as medidas que tomam contra os interesses das populações de Óbidos. E assim, decidem agora voltar ao passado, com os exclusivos intuitos de, a todo custo, resolver os problemas financeiros da Câmara Municipal e provavelmente de satisfazer os interesses lucrativos de uma qualquer gasolineira. A decisão de instalar um posto de abastecimento junto à Escola C+S Josefa de Óbidos, para além de pôr em causa a segurança dos que ali estudam e trabalham, vai destruir parcialmente uma das poucas zonas da principal via que atravessa Óbidos que estava ordenada e embelezada. A opção tomada pela maioria PSD e que mereceu o apoio dos vereadores do PS, é ainda mais criticável, pelo facto de estar prevista, há largos anos, a construção de uma variante à EN8 que afastará boa parte do trânsito automóvel do local onde se pretende construir o posto de abastecimento. O PCP, em nome da segurança dos munícipes e de um desenvolvimento sustentado para Óbidos, irá continuar a lutar contra esta decisão, apelando para que professores, encarregados de educação, trabalhadores administrativos e auxiliares da C+S Josefa de Óbidos, residentes e comerciantes das zonas confinantes ao local destinado ao posto de abastecimento, se pronunciem, pelas mais variadas formas, contra a concretização desta medida. Óbidos, 17 de Janeiro de 2010 A Comissão Concelhia de Óbidosdo Partido Comunista Português

 

 

Imprimir Email