quinta-feira, 04 junho 2020
  • Início

FALECIMENTO DE LURDES FERNANDES

Maria de Lurdes Moreira da Cunha Fernandes 5

Nota do Secretariado da Direcção da Organização Regional de Leiria do Partido Comunista Português

É com profundo pesar que o Secretariado da Direcção da Organização Regional de Leiria do Partido Comunista Português cumpre o doloroso dever de informar do falecimento de Lurdes Fernandes, Funcionária do PCP, aos 74 anos de idade.

Nascida em Parada Gonta, Concelho de Tondela, Distrito de Viseu, em 24 de Agosto de 1945, Lurdes Fernandes era membro do PCP desde 1977, tendo assumido desde essa data várias responsabilidades e tarefas nas Organizações Regionais de Santarém e Leiria.

Lurdes Fernandes integrou o quadro de funcionários do PCP em 1980, tendo assumido até hoje inúmeras tarefas de grande responsabilidade, exigência e rigor no plano do apoio ao trabalho de direcção, fundos e património do Partido, Gabinete de Organização, Festa do Avante, entre várias outras.

Actualmente Lurdes Fernandes desempenhava tarefas nas áreas administrativa e financeira e do Gabinete de Organização da Direcção da Organização Regional de Leiria do PCP.

A camarada Lurdes Fernandes deixa a todos os camaradas com quem trabalhou valiosos exemplos de dedicação, entrega, sentido de responsabilidade e rigor. Deixa a força de um compromisso inabalável com o seu Partido e a marca de um carácter e personalidade plenos de determinação, solidariedade, amizade, simplicidade e humanismo.

Lurdes Fernandes dedicou quase toda a sua vida à causa revolucionária do seu Partido, o Partido Comunista Português, pela emancipação dos trabalhadores e dos povos, pela democracia, a defesa das conquistas e dos valores de Abril, por uma sociedade liberta da exploração e da opressão, pelo socialismo e o comunismo.

O corpo de Lurdes Fernandes estará em câmara-ardente a partir das 9h30 de amanhã, Sexta-Feira, 5 de Junho, na Capela Mortuária do Cemitério das Caldas da Rainha (Santo Onofre) e o funeral realizar-se-á também amanhã, às 11:30h, nesse mesmo cemitério.

O Secretariado da DORLEI do PCP

4 de Junho 2020

Imprimir Email

É PRECISO REPÔR TODAS AS CARREIRAS NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS

estação rodoviária

A Direcção da Organização Regional de Leiria do Partido Comunista Português (DORLEI do PCP) alerta para as consequências de supressão total ou parcial de inúmeras carreiras de transportes públicos rodoviários, imposta pelos operadores privados da Região, que está a acarretar sérios problemas na mobilidade dos trabalhadores e populações da região.

Tal situação configura o não cumprimento do serviço público a que estes operadores estão obrigados, representa perigos para as condições de saúde pública em que é prestado o serviço de transporte rodoviário e ao mesmo tempo impõe a abusiva redução significativa dos salários dos trabalhadores destas operadoras devido à situação de lay-off em que continuam.

A título de exemplo a DORLEI do PCP denuncia o reduzido o número das chamadas “ligações rápidas” a Lisboa, a partir das Caldas da Rainha e de Peniche - com uma percentagem muito elevada de horários suprimidos ao longo do dia – bem como a supressão quase na totalidade, a pretexto do encerramento das escolas, de ligações concelhias ou inter-concelhias.

A DORLEI do PCP considera inaceitável que num quadro de progressiva retoma das actividades económicas determinada pelo Governo, e de regresso ao trabalho de milhares de trabalhadores, os operadores rodoviários de transporte de passageiros se escusem a cumprir a sua função de serviço público essencial na mobilidade das populações. A sede de lucro à custa dos utentes e dos trabalhadores não pode prevalecer sobre o interesse público!

Face à necessidade de ser garantido o transporte dos utentes e de serem cumpridas as condições de segurança sanitária no transporte público determinadas pela Direcção Geral de Saúde, a DORLEI do PCP considera imperativo a reposição de todas as ligações rodoviárias existentes antes do confinamento provocado pelo surto epidémico, chamando-se à actividade os trabalhadores destas operadoras colocados em LayOff.

25 de Maio de 2020 - O Gabinete de Imprensa da DORLEI/PCP 

Imprimir Email

Nem um direito a menos! Acções no Distrito de Leiria

WhatsApp Image 2020 05 20 at 14.59.26

Arranca amanhã dia 21 de Maio a Jornada de Contacto com os trabalhadores

No seguimento da decisão da última reunião do seu Comité Central, o PCP promove, nas próximas semanas, uma jornada de contacto e informação junto dos trabalhadores sob o lema «Nem um direito a menos», inserida na campanha «Valorizar o Trabalho e os Trabalhadores. Não à exploração».

Esta acção, que a vida vem justificar plenamente, pretende fazer a denúncia do agravamento das condições de vida e de trabalho dos trabalhadores, expresso nas centenas de milhar de trabalhadores em lay-off, nas dezenas de milhar de despedimentos, na brutal redução dos salários, nas alterações unilaterais de horários, na imposição de férias, na retirada de direitos.

Como o PCP tem vindo a afirmar repetidamente, a pretexto do surto epidémico, sectores do patronato lançaram mão de uma imensa operação visando a redução de salários e outros rendimentos dos trabalhadores e dos seus direitos, procurando aproveitar a oportunidade para, no imediato, agravar a exploração e transferir para cima dos trabalhadores e da Segurança Social os custos desta fase, e para, a médio prazo, conseguir que esses direitos se percam.

Com acções de contacto programadas para todos os distritos e regiões autónomas, esta jornada pretende ainda fazer a afirmação do conjunto de propostas que o PCP tem apresentado na AR e que, a serem aprovadas, dariam resposta ao essencial dos problemas identificados, como se pode verificar nas proposta de proibição dos despedimentos, de pagamento das remunerações a 100% a todos os trabalhadores ou de regulamentação do subsídio de insalubridade, penosidade e risco para os trabalhadores dos sectores privado e público.

Das mais de seis dezenas de acções a nível nacional amanhã, 21 de Maio (dia em que se inicia a Acção Nacional), a Direcção da Organização Regional de Leiria do PCP informa que no Distrito de Leiria se realizarão as seguintes:

07:15 – Contacto com os trabalhadores da Sumol Compal em Pombal

12:15 – Contacto com os trabalhadores da BA Vidros na Marinha Grande

14:45 – Contacto com os trabalhadores da ESIP/Thai Union em Peniche

16:00 – Contacto com os trabalhadores da Promol nas Caldas da Rainha

Além de outros dirigentes e activistas do PCP participarão nestas acções Ângelo Alves, membro da Comissão Política do Comité Central e Responsável pela Organização Regional de Leiria e Filipe Rodrigues, membro do Comité Central e da Direcção da Organização Regional de Leiria. 

Imprimir Email

Vale a pena lutar!

sardinha peniche

As possibilidades de pesca de sardinha aumentaram 1.300 toneladas

A Direcção da Organização Regional de Leiria (DORLEI) do PCP, que sempre esteve ao lado dos pescadores na luta pelo aumento das quotas da sardinha e pela resolução dos seus mais diversos problemas, valoriza o aumento das possibilidades de pesca deste recurso, que totaliza 6.300 toneladas até 31 de Julho, decisão que vem ao encontro daquilo que os pescadores sempre afirmaram – a sardinha regressou e em abundância!

A DORLEI do PCP destaca os esforços e os sacrifícios feitos pelo sector e pelos seus profissionais para que o recurso possa ter recuperado, apesar de ter sempre defendido o caracter cíclico dos ciclos de produção. Em sentido contrário, o ICES apostava na catastrófica proibição da pesca da sardinha por um período de 15 anos. A vida veio a demonstrar que ninguém conhece melhor o sector do que aqueles que lá andam diariamente!

Este aumento da quota da sardinha assume especial importância para os portos e comunidades piscatórias do distrito de Leiria, tendo em conta que se encontra nos limites do seu território um dos maiores centros de produção de sardinha do país – o porto de Peniche.

A DORLEI do PCP destaca também a importância deste aumento de capturas de sardinha pelo que significa na redução das importações no abastecimento da indústria conserveira que, particularmente no concelho de Peniche, é responsável por várias centenas de postos de trabalho que sem matéria prima poderiam estar em causa.

A DORLEI do PCP enaltece e valoriza a enorme luta dos profissionais da pesca e das suas organizações neste e noutros processos em curso, afirmando que sem a luta que se tem travado, muitos milhares de postos de trabalho e centenas de empresas de pesca, no país e no distrito, já estariam extintos.

Contudo, a DORLEI sublinha que esta boa notícia não elimina outros graves problemas com que os trabalhadores e o sector da pesca continuam confrontados. Alerta em particular para a necessidade de garantir o futuro da pesca de cerco após o dia 31 de Julho, para além de se terem de acautelar eventuais quebras de receita pelo abaixamento expectável da procura de sardinha em fresco.

O PCP continuará a cumprir e honrar o seu reconhecido papel de intervir na linha da frente pela defesa da Pesca, dos seus trabalhadores e empresas, pela soberania alimentar e pelo aumento da produção nacional.

7 de Maio de 2020
O Gabinete de Imprensa da
Direcção da Organização Regional de Leiria do
Partido Comunista Português 

Imprimir Email

25 de Abril, Sempre!

logo 25a pcp 3

25 de Abril, Sempre!

Defender direitos, construir o futuro, afirmar a esperança

A Direcção da Organização Regional de Leiria do PCP reitera a sua solidariedade a todos os trabalhadores e populações do Distrito de Leiria que estão a sofrer as consequências do surto epidémico da COVID19.

Na véspera do 25 de Abril o PCP sublinha que a democracia, e o quadro de direitos conquistados pelos trabalhadores e pelo povo com a Revolução do 25 de Abril, consolidados com a luta dos trabalhadores e consagrados na Constituição, são uma das mais importantes armas nos desafios que o País tem pela frente para prosseguir o combate pela saúde e impedir um inaudito quadro de crise económica e social e de degradação dos direitos sociais, laborais e democráticos.

É hoje mais importante que nunca não perder a confiança no futuro de Portugal. Um futuro que se constrói com a confiança ancorada na memória histórica do 25 de Abril e nos valores e conquistas da Revolução dos Cravos, com a força, a capacidade e luta dos trabalhadores e do povo, pela justiça social, o progresso e a democracia, e com a unidade de todos os democratas e patriotas.

Como bem sabe o povo português as conquistas populares e democráticas têm sempre de ser alcançadas e defendidas pela sua acção e luta, mesmo quando ela tem de ser continuada em condições especiais como as actuais, respeitando regras de prevenção e precaução, mas não abdicando de afirmar que a democracia, os direitos e justas aspirações do povo e dos trabalhadores não estão nem podem estar suspensas.

Nesse quadro o PCP saúda todos os que amanhã, e das mais diversas formas, irão assinalar os 46 anos da Revolução do 25 de Abril, seja pessoas individualmente consideradas, sejam as organizações sindicais, colectividades associações culturais e desportivas, associações juvenis, de reformados, de mulheres, entre muitas outras.

O PCP saúda as autarquias que, num importante sinal de compromisso com os Valores de Abril, a Constituição da República e a Democracia, levam amanhã a cabo iniciativas com vista a assinalar o 25 de Abril, nomeadamente com a realização de Sessões Solenes das suas Assembleias Municipais, em condições adequadas à situação actual.

O PCP apela a todas populações do Distrito de Leiria que amanhã, dia 25 de Abril, às 15h, se associem à iniciativa de centenas de organizações e, à semelhança do que se irá passar em todo o País, saiam à janela para cantar a Grândola Vila Morena.

24 de Abril de 2020O
Gabinete de Imprensa da
Direcção da Organização Regional de Leiria do
Partido Comunista Português

 

 

Imprimir Email

Mais artigos...